Na Ipiranga, as questões de segurança do trabalho fazem parte do Programa Ipiranga de Sustentabilidade, caminhando lado a lado com as decisões estratégicas da empresa. Com o objetivo de buscar constantemente a melhoria contínua, foi realizado um Diagnóstico de Cultura de Segurança para compreender a cultura da organização em termos de segurança do trabalho e identificar os pontos mais fortes e menos fortes no sistema de gestão da empresa, que poderiam impactar a segurança operacional e os processos.

A partir do resultado desse diagnóstico, as ações de segurança passaram a ser estruturadas por meio do Programa de Segurança Ipiranga, com o objetivo principal de garantir a segurança das pessoas, proteger o meio ambiente e preservar o patrimônio da empresa com o fortalecimento da cultura de segurança. O programa foi estruturado em três pilares: Condições Físicas Adequadas, Procedimentos Eficientes e Comportamento Seguro.

No pilar de Condições Físicas Adequadas, pode-se destacar o desenvolvimento de ações voltadas à segurança de processos, tais como: inspeções de segurança e meio ambiente, testes de sistema de combate ao incêndio, estudos de análises de risco e auditoria de barreiras de proteção, que visam identificar as oportunidades de melhoria e priorizar os investimentos, de acordo com uma matriz de criticidade e complexidade da implementação. No pilar de Procedimentos Eficientes, o sistema de gestão integrado da Ipiranga, SIGA+, foi aprimorado e totalmente incorporado à estrutura do Programa de Segurança, tornando suas diretrizes e procedimentos mais operacionais e de fácil utilização pelo usuário operacional e, assim, mais eficientes. Os planos de atendimento à emergência, por exemplo, foram revisados com base nas melhores práticas de mercado e em consonância com a estrutura organizacional de resposta utilizada por órgão de atendimento a situações de emergência como corpo de bombeiros, defesa civil, polícia militar, entre outros. O estabelecimento de instruções de trabalho para as atividades baseadas em Análise de Segurança da Tarefa também trouxe uma maior percepção de risco para os funcionários, combinado com a identificação das prevenções necessárias no trabalho do dia a dia e uma maior confiabilidade nas operações.

A Ipiranga valoriza seu corpo de funcionários como um dos principais ativos da empresa e preserva a sua saúde, segurança e bem-estar. Nesse contexto, o terceiro pilar, Comportamento Seguro é essencial para o sucesso do Programa de Segurança. Nesse pilar, diretrizes claras sobre atitudes e comportamentos que a empresa deseja dos seus funcionários foram definidas e amplamente divulgadas: as atitudes de excelência. Outro aspecto importante foi a capacitação e empoderamento da liderança no conceito de “liderança pelo exemplo”, incluindo a definição de suas responsabilidades e competências para a segurança. Além desses, o programa atitude de dono implementou uma sistemática de observação comportamental de segurança das pessoas envolvidas nas atividades da empresa, reconhecendo práticas seguras e corrigindo eventuais desvios. Atingir o engajamento de todos os níveis envolvidos na companhia é fundamental. A Ipiranga dissemina estas práticas de segurança não só para os seus funcionários, mas também para os fornecedores, clientes e parceiros e, de uma forma planejada e estruturada, o Programa de Segurança foi reconhecido pela companhia como uma importante ferramenta de gestão e que já vem colhendo frutos. Desde 2015, quando o programa foi iniciado, observa-se uma redução de 89% na taxa de acidentes pessoais na empresa e, de acordo com um novo diagnóstico realizado em 2017, foi constatada evolução significativa no nível de cultura de segurança da organização. Os resultados positivos motivam a empresa a continuar no caminho da melhoria contínua.