A ISO 45001 FOI a novidade em 2018 e o seu lançamento representa um grande avanço na prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, já que o foco da norma é a melhoria do desempenho e da cultura de Saúde e Segurança Ocupacional.

Esses aspectos tornaram-se primordiais, devido às consequências devastadoras dos acidentes e doenças no ambiente de trabalho que, infelizmente, ainda acontecem.

Os dados divulgados pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) sobre acidentes e doenças relacionadas ao trabalho no mundo todo são alarmantes. Somente no Brasil, no período entre 2012 e 2017 foram gastos mais de 26 bilhões com despesas previdenciárias e 315 milhões de dias de trabalho perdidos.

Na história das civilizações, o conceito de normatização e padronização é tão antigo quanto a própria sociedade, pois no momento em que os homens passam a viver coletivamente, faz-se necessária a criação de códigos de convivência, depois esses ‘códigos’ são incentivados e impostos por reinos, estados e governos.

As normas se espalharam pelos continentes com o advento da internacionalização da economia e da indústria bélica. A eficiência verificada nos processos normatizados, principalmente no pós revolução francesa e após a segunda guerra mundial, ATRAI o interesse do mundo globalizado.

Nesse contexto de padronização internacional das normas de produção, surge em 1947 a ISO – International Organization for Standardization ou, em português, Organização Internacional para Padronização.

A ISO é uma organização não governamental que tem como membros 165 países e possui sede em Genebra, na Suíça. Portanto, uma norma de sistema de gestão ISO é criada a partir de um consenso entre os especialistas de diversos países, que atuam em diversas comissões técnicas de desenvolvimento.

A nova ISO 45001 foi aguardada com bastante expectativa, pois ela promete preencher lacunas entre os setores de gestão, uma vez que a nova norma baseia-se na mesma estrutura que as normas de sistemas de gestão de qualidade (ISO 9001) e ambiental (ISSO 14001), o que confere eficácia e eficiência ao sistema de gestão como um todo, almejando contemplar prioritariamente as demandas do negócio.

Para a consultora/auditora de qualidade, meio ambiente e segurança e saúde ocupacional, Joana Ganazi, que também é proprietária da empresa SEG (Serviço de Engenharia e Gestão), a contribuição mais efetiva da nova norma é o “controle dos fatores que podem gerar doenças, lesões e casos extremos como morte, mitigando efeitos adversos sobre condições físicas, mentais e cognitivas do trabalhador”.

Joana, que também é engenheira química, prossegue DP “Ela (ISO 450001) melhora o desempenho de SST, focando na alta direção da organização, o que não acontecia com a OHSAS 18001, olhando para o ambiente de trabalho mais seguro e saudável para os colaboradores e todas as partes interessadas do negócio”.

A norma ISO 45001 substituirá a OHSAS 18001, que foi amplamente adotada. O IAF (International Accreditation Forum)avaliação das estruturas de certificação para a emissão dos certificados, de conformidade com normas, para a emissão dos certificados em conformidade com normas,  dará um prazo de 3 anos para adequação dos sistemas de gestão certificados na OHSAS 18001 (esta última sigla, consiste numa série de normas britânicas, desenvolvidas para a formação de um Sistema de Gestão e certificação da segurança e saúde ocupacionais) à nova ISO.

“O prazo é suficiente”, afirma Joana. “A OHSAS 18001 já atende grande parte da ISO 45001”. Questionada sobre o entendimento do mercado a respeito da importância de se investir em SST, a consultora afirma: “Para as empresas de grande porte e multinacionais sim, mas as empresas de médio e pequeno porte precisam evoluir muito em SST. O investimento (em SST) agrega valor à empresa, “ encerra.

Benefícios ISO 45001

No Brasil, entre 2012 e 2017 foram gastos mais de R$ 26 bilhões com acidentes e doenças na Previdência e perdidos 315 milhões de dias.

Redução de acidentes e doenças ocupacionais ao implantar uma cultura de prevenção: investir em Segurança do Trabalho reafi rma um ambiente saudável e produtivo. Implantação de cultura de gestão com foco em segurança humana demonstra a preocupação e o cuidado com o funcionário. Custo reduzido de seguro e prêmios: trabalho preventivo em segurança gera menos custos com materiais e afastamentos ou ações judiciais. Ambiente de trabalho saudável propicia um clima mais harmonioso e produtivo. Redução do absenteísmo. Melhora a imagem e dá mais credibilidade corporativa, numa demonstração de responsabilidade social. Integração e proatividade do grupo envolvido para alcance de metas e objetivos da empresa.

Segurança e saúde no trabalho são a preocupação número um da maioria das empresas, mas ainda ocorrem mortes e lesões em escala epidêmica. A ISO 45001 é aplicável a todas as organizações, independentemente do tamanho, para dar um padrão mínimo, em todo o mundo, de práticas para proteger os funcionários dos riscos à saúde e aos acidentes.