Não é sempre por motivos relacionados à aparência, que as brasileiras têm procurado cada vez mais especialistas aptos e qualificados para realizar os chamados procedimentos estéticos. Muitas têm como foco principal a qualidade de vida.

Essa procura torna o Brasil conhecido mundialmente como uma renomada potência em cirurgias íntimas femininas. Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS, na sigla em inglês), em 2019, os procedimentos não cirúrgicos feitos em consultório tiveram aumento de 28% no país.

Hoje, temos o Brasil e os EUA como responsáveis pela maioria dos procedimentos estéticos realizados no mundo, seguidos por México, Alemanha, Índia, Itália, Argentina, Colômbia, Austrália e Tailândia.

 

A tecnologia e o cuidado com a paciente

O desenvolvimento de tecnologias tem permitido que os aparelhos utilizados na área médica sejam cada vez menores, com possibilidade de fácil locomoção, permitindo seu uso e a realização de cirurgias e procedimentos estéticos no próprio consultório médico.

Certamente é fundamental que o local tenha todos os alvarás necessários para esta finalidade, com o intuito de proteção da paciente e redução de riscos de processos inflamatórios.

 

Quais são os procedimentos estéticos que podem ser feitos em consultório?

Entre os procedimentos que podem ser feitos em consultório podemos citar: radiofrequência, laser de CO2 para clareamento vulvar ou para estreitamento de vagina, preenchimento de grandes lábios com ácido hialurônico e até mesmo a ninfoplastia a laser.

É importante lembrar, no entanto, que determinado procedimento a ser executado em consultório, não  indica baixa complexidade. Ainda é fundamental que a paciente passe por consulta, exames e converse muito com o seu médico para tirar todas as suas dúvidas.

O profissional deve ser capaz de explicar para a paciente absolutamente tudo o que estiver  relacionado ao procedimento, do antes ao depois, com tranquilidade e segurança.