Após bater o recorde no numero de mortes nesta terça-feira, 19 de maio,  e índice de 7% adicional ao dia anterior, Brasil passa a marca de 270.000 infectados e se aproxima de 18.000 vidas perdidas para o coronavírus.

O numero foi alcançado quase três meses após o 1º caso de coronavírus confirmado no Brasil, em 26 de fevereiro, pouco mais de 60 dias do primeiro registro de morte em decorrência da doença, em 17 de março.

O recorde também se dá no número de notificações por infecção.

Estudos do Imperial College estimam que mais de 4 milhões de pessoas no Brasil possam estar contaminadas pelo coronavírus.

O IHME – Institute for Health Metrics and Evaluation, elaborou um modelo estatístico que apontou que o Brasil pode atingir uma média de 90 mil mortes por Covid-19 até o mês de agosto.

As taxas de isolamento estão baixas, próximas a 43%, o que acaba aumentando os níveis de  transmissão do vírus; especialistas sugerem que a taxa mínima seja de 70%. Todos os Estados apresentaram índices abaixo de 51%.

Especialistas afirmam que o isolamento social deve ter uma duração mínima de 2 meses para que se possa conter o coronavírus; o infectologista Marcelo Otsuka, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), afirma que o isolamento social jamais foi adotado de fato no Brasil. Segundo ele, se isso tivesse ocorrido, poderíamos estar vivendo uma possível abertura, de forma controlada.

O Brasil se coloca em 6º lugar na lista de países com maior número de mortes acumuladas pelo coronavírus, atrás apenas dos Estados Unidos, Reino Unido, Itália, França e Espanha, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins.

São Paulo tem 65.995 casos, com 5.147 óbitos, seguido por Ceará – 28.112 casos, 1.856 óbitos, Rio de Janeiro – 27.805 casos, 3.079 óbitos, Amazonas – 22.132 casos, 1.491 óbitos e Pernambuco – 21.142 casos, 1.741 óbitos.

Dos casos confirmados, 54% estão sendo acompanhados; 39% dos pacientes foram recuperados e 3320 mortes estão sendo investigadas.

O estado de São Paulo se mantém como epicentro da Covid-19 no país, seguido por Pernambuco, Amazonas e Pará.

Em número de casos confirmados estão São Paulo , com 66.000, Ceará – 28.112, Rio de Janeiro – 27.805, Amazonas – 22.132,  Pernambuco – 21.242, Pará – 16.295, Maranhão – 14.198, Bahia – 11.013, Espírito Santo – 7693 e Santa Catarina – 5413.