Não existe alimento milagroso! Não existe poção mágica!

Precisamos ser ainda mais claros e diretos.

Tenho acompanhado e tenho sido bombardeado com vídeos de pessoas afirmando ter encontrado o remédio para todos os males; sinto em informar-te, mas não existe esse remédio!

Embora o remédio para todos os males não exista, gostaria de compartilhar com vocês 8 “remédios naturais”, que nada mais são do que oito princípios de saúde e estilo de vida, princípios práticos e que podem fazer grande diferença para a melhora de sua saúde e bem-estar.

O primeiro deles é a nutrição; isso mesmo – procure manter uma alimentação balanceada, baseada em alimentos ‘in natura’, ou minimamente processados, procure variar sua alimentação o máximo possível, evitando o consumo excessivo de alimentos ricos em sódio, açúcares, refinados e gorduras, em especial os embutidos e ultraprocessados.

Não se esqueça de comer o suficiente, sem a necessidade de sentir a sensação de “estufamento”, e de preferência dividindo a alimentação em três refeições.

Caso necessário, realize um pequeno lanche nos intervalos; para mais informações sobre seu estado nutricional e possíveis adequações, não caia nas armadilhas de blogues e influenciadores – procure sempre um Nutricionista com CRN – este é o profissional melhor habilitado para te auxiliar e orientar possíveis ajustes relacionados a alimentação e nutrição, se necessário.

Além da alimentação, combustível para dar gás e energia durante as atividades e vida, a água é o segundo remédio necessário e essencial à vida; dela depende a vida humana, interna e externamente, já que é graças à água que são produzidos os alimentos.

É com ela que mantemos a higiene pessoal, e também com ela que devemos manter nosso corpo muito bem hidratado; cabe aqui destacar que a massa corpórea de um adulto é composta, em geral, de aproximadamente 50% a 60% de água – essa muito bem distribuída sendo, portanto, necessário, a ingestão diária desse líquido tão precioso, a fim de manter as reservas corpóreas, de forma que possíveis prejuízos decorrentes de má hidratação não venham a prejudicar sua saúde e bem-estar.

Talvez você não se recorde das aulas de ciências, mas, veja só que interessante, nosso corpo é formado por uma série de estruturas muito bem organizadas, desde os átomos, que juntos formam moléculas, que por sua vez forma as células e unidas compõem tecidos, que unidos tornam-se órgãos e por fim, os sistemas, todos de forma muito bem integrada e em constante movimento, isso mesmo, em constante movimento.

Nosso terceiro remédio é a atividade física, o movimento; não existimos para ficar parados, precisamos nos movimentar. Mantenha seu corpo em atividade, procure sempre que possível realizar uma atividade física que te agrade e exercício físico, na medida do possível; busque um Profissional de Educação Física, ele é a melhor pessoa para te orientar.

Nada melhor do que estar bem alimentado, hidratado, e praticando uma atividade física ou relaxando em meio ao ar livre respirando ar puro, não é mesmo?

Ar puro é o nosso quarto remédio, e se você é da cidade grande, deve estar se perguntando, “mas como obter ar puro em meio a tanta poluição?” Infelizmente, não tenho todas as respostas, mas uma coisa é certa, se você é da cidade grande, possivelmente conhece alguma pracinha, parque ou área verde onde pode parar um tempinho para respirar fundo e encher os pulmões desse remédio que tão bem nos faz, oxigenando sangue, órgãos e tecidos, até porque, como seres aeróbicos, precisamos respirar o oxigênio para nos manter vivos, então vale a pena um esforcinho para obtê-lo da melhor qualidade.

O mesmo esforço é válido para a exposição ao sol, que por sua vez auxiliará na síntese da Vitamina D, a qual exerce papel importantíssimo na saúde óssea e funcionamento adequado de órgãos e sistemas.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) incentiva a exposição de áreas como pernas, costas, barriga, palmas das mãos e plantas dos pés por 5 a 10minutos todos os dias, mas cuidado para não sobrecarregar áreas comumente expostas como braços, rosto e outros.

Depois de falarmos sobre os cinco primeiros remédios, é hora de falarmos sobre a temperança, conceito muito bem definido pelo dicionário como “qualidade ou virtude de quem é moderado, comedido”, isso mesmo, o equilíbrio é também um dos nossos oito remédios naturais, sendo um dos mais abrangentes e essenciais!

Sabe aquele ditado antigo “tudo que é demais é sobra?”- o ideal é não faltar e evitar sobras, de forma que tenhamos e façamos o necessário, sem sobrecargas, até porque a consequência delas é justamente o que não buscamos – o equilíbrio é essencial à vida.

Como complemento à temperança, nosso próximo remédio é o repouso; esse, fundamental para os nossos dias tão corridos e de tantos afazeres e preocupações.

Como anda seu sono? Pesquisas relacionando a qualidade do sono têm apontado maiores níveis de depressão e ansiedade em indivíduos cuja qualidade do sono é deficiente, o que reforça a necessidade e importância dos cuidados relacionados à higiene do sono.

Procure dormir próximo de oito horas diárias, evitando na medida do possível o uso de eletrônicos e outras distrações, e semanalmente, desacelere!

Por último, mas não menos importante, temos a espiritualidade. Já faz alguns anos que a ciência vem estudando a relação existente entre espiritualidade e saúde, isso graças às muitas contribuições positivas da espiritualidade para a melhoria da saúde, com destaque ao campo da saúde mental. Procure cultivar esse remédio.

Agora que lhes apresentei os oito remédios naturais, gostaria de te convidar a preencher um pequeno teste desenvolvido por pesquisadores e estudiosos brasileiros, disponibilizado gratuitamente através do site “q8rn.com”, onde você poderá avaliar de forma simples como está sua adesão a estes oito remédios naturais e quem sabe, servir de apoio para uma mudança positiva.

Frases como a de Hipócrates, o pai da medicina, – “que o seu alimento seja o seu remédio” tem sim, muitas aplicações, especialmente no caso de doenças crônicas como diabetes, hipertensão, colesterol dentre outras, porém, uma coisa é necessária, MUITO BOM SENSO, CADA CASO É UM CASO e em boa parte deles o tratamento não é tão simples quanto parece, PROCURE SEMPRE UMA ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL, procure seu médico, nutricionista, psicólogo e outros profissionais de saúde capazes de lhe auxiliar, mas, por favor, evitem e sejam extremamente críticos com relação a informações obtidas de sites, blogs, vídeos e correntes espalhadas pelas redes sociais.