Genebra – Além de acompanhar os debates da 108ª Conferência da Organização Internacional do Trabalho, em Genebra, o Ministério Público do Trabalho participou também de exposição interativa montada no Palácio das Nações. No dia 18, terça-feira (18), foi exibido vídeo sobre os Observatórios Digitais e a iniciativa Smartlab, na exposição de iniciativas de boas práticas sobre o uso da tecnologia para combater a informalidade. O vídeo do MPT foi exibido dentro do tema “Harnessing tecnology for the transition formality “(Usando a tecnologia na transição para a formalidade).

O MPT foi um dos escolhidos para integrar a exposição em razão do reconhecimento da instituição como referência em inovação no uso da tecnologia para promover os direitos fundamentais do trabalho e a aplicação da lei trabalhista, com os resultados atingidos com os Observatórios Digitais e a iniciativa SmartLab. A exposição interativa oferece informações sobre diferentes temas relacionados ao mundo do trabalho.

“Para o Ministério Público do Trabalho é muito importante ter sido uma das poucas instituições escolhidas para expor seu trabalho durante a 108ª Conferência, conferência que marca os 100 anos da OIT.  É muito bom ver que o MPT tem se destacado nessas boas práticas, exportando esse nosso conhecimento, essa nossa tecnologia para o mundo todo”, destacou o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury.

Os Observatórios Digitais/SmartLab são uma iniciativa conjunta do MPT e da OIT Brasil. Trata-se de uma ferramenta digital inovadora de cruzamento de dados públicos que permite a formulação, o monitoramento e a avaliação de programas, projetos e políticas públicas de promoção do trabalho decente no país.

Há dois anos, foram lançados os observatórios de Segurança e Saúde no Trabalho e do Trabalho Escravo. Este ano, houve ampliação de observatórios temáticos como o do Trabalho Decente nos Municípios Brasileiros, Trabalho Infantil, Diversidade no Trabalho, além de incluir também dados sobre Tráfico de Pessoas.

Para cada Observatório, dados públicos foram extraídos de centenas de fontes, compilados, organizados e tratados. A plataforma incorpora, automatiza e atualiza uma série de indicadores do Sistema de Indicadores Municipais de Trabalho Descente (SIMTD) desenvolvido no âmbito da OIT Brasil em cooperação com o IBGE e o governo brasileiro.

Por Procuradoria-Geral do Trabalho