Entramos em um período que o home office se tornou opção para várias empresas nacionais e internacionais. Algumas adotaram a modalidade de trabalho remoto até o fim do ano, outras já decidiram migrar de vez para o formato a distância e há aquelas que planejam voltar à medida que a crise sanitária melhorar, mas com flexibilização, possibilitando ao colaborador ficar ou não em casa. Mesclar trabalho presencial e a distância deverá ser comum nos próximos meses e anos.

O certo é que nada mais será como antes. Passada a pandemia causada pelo novo coronavírus, novos produtos terão surgido, antigos processos desaparecidos, empresas terão sucumbido e outras encontrarão novos mercados e negócios.

A certeza é que as empresas precisarão lidar com esse “novo normal” também no ambiente corporativo. Mais do que os consumidores, os colaboradores – diretos ou terceirizados – são os primeiros com quem a empresa se relaciona. E é nesse contexto que os profissionais de RH, tão importantes para as organizações, devem se tornar ainda mais estratégicos dentro delas.

De ferramentas para comunicação ao sistema de controle do ponto, profissionais falam sobre adequar-se à tecnologia na gestão a distância. Existem algumas boas práticas executadas e que têm transformado as habilidades de gestores de pessoas e negócios, bem como permitido inovar para contribuir no futuro do trabalho.

Pensando neste cenário, preparei quatro quesitos fundamentais para os profissionais de RH adotarem nesta nova temporada:

 

1.   Cuidar das pessoas

Fornecer informação de qualidade e atendimento médico eficaz (preferencialmente virtual) é premissa básica. Garantir apoio emocional, fortalecendo lideranças e sendo exemplo de empatia, coragem e adaptabilidade é a milha extra para garantir pessoas saudáveis física, emocional e profissionalmente.

 

2.    Ouvir com atenção

Praticar a escuta ativa e oferecer um terreno propício para tal – sem constrangimentos e julgamentos.

Ao fazer isso, é possível entender a fundo qual é a necessidade de seus colaboradores para criar estratégias que atendam aos seus anseios e auxiliem a resolver os seus problemas.

 

3.    Prestar atenção na comunicação

Garantir um bom canal de comunicação com seu público interno e ser transparente em seus posicionamentos é o melhor caminho. Qualquer pessoa responde melhor quando sabe exatamente como, quando e o que está acontecendo.

Manter sempre o canal verdadeiramente aberto para dar vazão a toda e qualquer preocupação dos colaboradores e, assim, criar um ambiente seguro e confiável que gera motivação.

 

4.    Estar em dia com as determinações do Governo e de mercado

Responder às Medidas Provisórias – MPs em tempo real contribui para a competitividade no mercado em curto prazo.

Avisar ao time interno sobre as novas normas, novidades no mercado e dentro da própria empresa, faz com que a marca tenha credibilidade.

O que nós como profissionais de recursos humanos não podemos, é deixar de lado a empatia e a transparência desde o recrutamento até o dia a dia com os colaboradores.