As novas tecnologias de informação e comunicação transformaram radicalmente as relações sociais na última década. Os sentimentos de medo e insegurança que afetam as pessoas que vivem esta época recheada de mudanças rápidas e constantes se traduzem no conceito antropológico, criado em 2018, denominado BANI, cujas iniciais significam Brittle, Anxious, Nonlinear e Incomprehensible (Fragil, Ansioso, Não Linear e Incompreensível).

O chamado mundo BANI, por sua vez, é um aprofundamento de um cenário mapeado nos anos 1990, que procurava refletir uma sociedade na qual as relações se intricavam cada vez mais e o sentimento de incerteza brotava com força. Este cenário foi nomeado VUCA, acrônimo de Volatility, Uncertainty, Complexity e Ambiguity (Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade, em português).

Parte da sociedade, o mundo dos negócios também sentiu os efeitos das transformações que a tornavam menos previsível. As empresas e seus profissionais, cujas ações e decisões sofreram influência do mundo VUCA, agora buscam ferramentas para compreender como o aprofundamento deste modelo, o mundo BANI, está afetando a rotina de seus negócios.

A partir das iniciais de cada acrônimo, exemplifico a seguir algumas mudanças que ocorreram no ambiente corporativo na passagem de um mundo ao outro. Sob a ótica do mundo VUCA, um mercado de negócios poderia ser analisado como volátil por suas flutuações rápidas de demanda e por suas constantes turbulências. Já, levando em conta o cenário BANI, este mercado torna-se frágil – apesar de parecer confiável, flexível, e até mesmo inquebrável, pode ruir do nada.

No mundo VUCA, um mercado tido como volátil gera incerteza em seus atores. No mundo BANI, a incerteza desenvolve-se em um quadro de ansiedade, que acarreta um cenário de maior passividade. Pois quem está ansioso tende à inação, diante do medo crescente de errar.

O ambiente complexo, difícil de ser analisado, do mundo VUCA, cede cada vez mais espaço à lógica não linear do mundo BANI, em que nada mais se encaixa perfeitamente. Neste cenário, pequenas decisões têm impactos desproporcionais e mudanças geram consequências com consideráveis atrasos, que mais tarde se tornam tangíveis.

A ambiguidade do mundo VUCA, que pode ser definida como a falta de clareza para interpretar cenários econômicos, dá lugar, no mundo BANI, à incompreensão, que é consequência direta de um mundo provido de uma lógica não linear. Tem-se dificuldade em compreender a causa de determinados acontecimentos porque podem ter ocorrido há muito tempo.

E se mudaram as formas de pensar e sentir no aprofundamento do mundo VUCA para o mundo BANI também se transformaram os modos de agir ante aos problemas apresentados. Se na situação anterior, a busca por desenvolvimento profissional ou por melhores resultados financeiros permitia separar um tempo para ponderações e interpretações de cenário, no contexto atual, regido pelo conceito BANI, a tomada de decisão rápida é a resposta esperada e que tem mais chances de ser bem-sucedida.

Se já era difícil gerir uma empresa cada vez mais complexa num mundo volátil, incerto, complexo e ambíguo, imagine hoje no mundo frágil, ansioso, não-linear e incompreensível. No mundo BANI não há espaço para dúvidas e procrastinação, sob o risco de estagnar-se. Diante de um mundo em constante transformação é preciso estar em plena e constante rotação.

Mundo JUCI

Ainda que assustador o cenário apresentado pelo mundo BANI pode ser um campo fértil de oportunidades para líderes e colaboradores dentro do ambiente corporativo. Isto porque oferece uma estrutura que permite dar sentido a algo novo, mais produtivo.

A fragilidade, por exemplo, é ocasião para atentar-se à capacidade e à resiliência, qualidades necessárias para enfrentá-la. Os efeitos da ansiedade devem ser minimizados pela empatia e atenção plena. Para tornar a lógica não linear mais palatável fazem-se necessárias a contextualização e a adaptabilidade. Já a incompreensão pode ser combatida através da intuição e da atitude transparente.

Tais qualidades despertadas pelos desafios impostos pelo mundo BANI são um prenúncio de soluções para que consigamos ultrapassar e minimizar esse cenário marcado pela ansiedade e medo. Trata-se de um caminho que vem sendo pavimentado no sentido de que o mundo se transforme, num futuro próximo, em algo que denomino JUCI – acrônimo de Justo, Unido, Consciente e Igualitário.

A pandemia aprofundou a situação um tanto quanto assustadora estabelecida na esteira das últimas revoluções tecnológicas. Entretanto, a despeito de sua crueldade, a crise por qual passamos pode contribuir para a transformação rumo a uma sociedade mais justa e igualitária, ao fazer com que as pessoas reflitam sobre as verdadeiras prioridades de suas vidas, buscando alternativas para ajudarem a si mesmas e ao mundo.