Comemorado em 11 de agosto no Brasil, o Dia do Advogado é uma data importante para celebrar os profissionais de Direito. Presentes na história do Brasil há séculos, os advogados são essenciais para o desenvolvimento da sociedade.

A escolha do dia 11 de agosto ocorreu em homenagem à criação dos dois primeiros cursos de Direito no Brasil, em 1827: a Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, em São Paulo, e a Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco.

Segundo Sérgio Vieira, advogado à frente do maior escritório de advocacia do Brasil, a profissão é essencial para o funcionamento da justiça em uma sociedade. “O profissional de Direito tem o objetivo de proteger as normas jurídicas do local em que atua”, explica.

Mas, de fato, como e quando surgiram os advogados? Alguns registros históricos mostram que, no terceiro milênio antes do nascimento de Cristo, as pessoas já defendiam as outras de forma profissional. É possível encontrar, inclusive, relatos bíblicos que mostram a existência do advogado nos séculos passados.

Imagem: Dom Pedro I

Mesmo que a profissão seja uma das mais antigas da história da humanidade, no Brasil, os advogados só ganharam reconhecimento em 1827, quando Dom Pedro I reconheceu e legalizou o exercício do Direito.

“O advogado tem o papel de negociar, de conciliar e de resolver conflitos entre os envolvidos em um problema judicial. Para isso, precisa defender o direito de seu cliente, sem se esquecer de preservar a conduta, a honra, a nobreza e a dignidade da profissão”, explica Vieira.

Mesmo que o advogado seja um profissional conciliador, seu papel vai muito mais além, segundo Sérgio Vieira. “O advogado tem uma função social, pois é o profissional responsável por combater injustiças e, ainda, por zelar pela democracia e pelo cumprimento dos direitos dos cidadãos”, aponta o profissional.

No Brasil, o curso de Direito tem duração de cinco anos e pode ser encontrado em instituições públicas e privadas, nas modalidades presencial e a distância. Para atuar na área, o profissional precisa, além de concluir o curso de bacharelado, ser aprovado no exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

“O caminho para se tornar um advogado é longo e os obstáculos sempre vão existir. Ser advogado é lidar com desafios diariamente. Essa é a profissão ideal para os inquietos e para aqueles que desejam combater, de alguma forma, a injustiça”, finaliza Vieira.