Atualmente o Brasil possui mais de 45,6 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, 2,6 milhões são de deficiência mental ou intelectual, é o que indica o último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010. Autismo, TDAH, síndrome de down, síndrome de asperger, hiperatividade, dislexia são algumas deficiências intelectuais mais comuns

A deficiência intelectual é caracterizada por um funcionamento intelectual menor que a média, relacionado a limitações em áreas de habilidades como o auto cuidado, a comunicação, adaptação social, vida no lar, determinação, funções acadêmicas, entre outros. Costumam acontecer antes dos 18 anos de idade, fazendo que a pessoa com deficiência intelectual tenha dificuldades de aprender e realizar coisas básicas do dia a dia.

A fonoaudióloga, pedagoga e CEO da MH Clinic, Mariana Hypólito recomenda diversas atividades para as pessoas com deficiência intelectual, principalmente as crianças para começarem a desenvolver as habilidades desde cedo. “musicoterapia, psicomotricidade, apraxia de fala, fonoaudiologia, fisioterapia, psicologia, oficina de robótica, cozinha pedagógica, são algumas das atividades que estimulam as habilidades, também existem jogos e aplicativos para ajudar no desenvolvimento” relata Mariana.

A profissional também indica terapias para um melhor acompanhamento da pessoa e muito apoio familiar ” ter uma ambiente adequado para que consigam se concentrar, desempenhar as atividades, ter um suporte médico e familiar ajudam muito a pessoa com deficiência, é importante também delegar tarefas de acordo com as suas capacidades e respeitar os limites de cada um”.

Cuidados devem ser tomados para evitar ou diminuir as consequências das pessoas que têm deficiência intelectual, Hypólito lista alguns:

  • Antes de engravidar, caso tenha algum caso de deficiência intelectual na família, faça um teste genético, casamento entre parentes ou mães com idade avançada (acima de 35 anos);
  • Faça um pré –natal adequado para investigar possíveis infecções ou qualquer outro problema com a mãe, podem ser tratados antes que ocorra algum dano a feto;
  • Mantenha uma alimentação saudável durante a gravidez e não consuma bebidas alcoólicas, não fume e não use drogas;
  • Após o nascimento, faça o teste do pezinho, a maneira mais eficaz de detectar alguma doença, além de ser obrigatório realizar esse teste;
  • Não deixe de vacinar o bebê;
  • Alimente o bebê com alimentos adequados para a idade e mantenha um ambiente familiar saudável;
  • Procure um médico no primeiro sinal de algum problema de crescimento/desenvolvimento.