Vento frio, dias mais curtos, menos chuva e um clima gelado! É o inverno que chegou trazendo mudanças de hábitos para todos nós. E assim como a pele sofre com a queda das temperaturas e a redução da umidade do ar durante o inverno, os cabelos também sentem as alterações do clima. Os cuidados com os fios nesta época, ao contrário do que muita gente pensa, devem ser redobrados já que tendem a ficarem mais frágeis neste período.

Segundo a médica tricologista Luciana Passoni, além dos temidos frizz, aqueles arrepiados rebeldes que afetam os fios, a baixa umidade do ar altera, também, a saúde do couro cabeludo, que pode se tornar mais oleoso e apresentar dermatites e caspa.

 

Cuidados essenciais

Hidratação, nutrição, proteção térmica ao secar, umectação noturna e outros cuidados são essenciais para manter a beleza dos fios em época de baixas temperaturas. “No inverno esses hábitos se tornam ainda mais necessários, já que tomamos banhos mais quentes e lavar os cabelos com água em temperatura alta deixa as madeixas com aspecto opaco e sem vida”, explica a médica.

A técnica da umectação é uma das mais utilizadas para recuperar as pontas ressecadas. O ideal, e mais prático, é aplicar óleos de tratamento capilar (de coco, macadâmia, abacate) nos cabelos secos e dormir com o produto nos fios (ou deixá-lo agir por, no mínimo, duas horas). Após a lavagem e a remoção do óleo, os fios ficam mais sedosos, macios, com movimento e as pontas seladas e hidratadas.

Dicas da especialista para quem vai enfrentar a neve: aplicar leave-in com proteção solar; tentar usar tranças ou protetores contra o vento (ajuda a não quebrar os fios na hora de desembaraçar); não pentear os cabelos com os dedos; dar preferência a pentes de dentes largos e de madeira.

 

Nada de água quente!

Os dias frios do inverno são um convite para aquele banho bem quentinho e prolongado, não é? Mas esse costume, além de ser prejudicial à pele, também é muito agressivo para o cabelo.

“A água quente estimula a secreção da glândula sebácea, já que a pele do couro cabeludo se sente desprotegida e produz mais óleos, o que aumenta a oleosidade e causa proliferação de fungos responsáveis pela caspa e o ressecamento nas pontas. A água quente também abre as cutículas do cabelo, tirando o brilho e a sedosidade. O ideal é lavar o cabelo com água morna e, se possível, fazer o último enxágue com água fria”, recomenda a Dra. Luciana.

Ainda segundo ela, o indicado é lavar os fios e couro cabeludo regularmente para evitar problemas e manter os fios fortes e saudáveis. “O descaso com o couro cabeludo, em muitos casos, pode causar a queda do cabelo, descamação, oleosidade em excesso e prejudicar a nutrição dos fios.”

Outro conselho da médica tricologista é que nunca se durma com o cabelo molhado, já que esse hábito provoca fraqueza e quebra nos fios, além de, em alguns casos, causar fungos no couro cabeludo devido à umidade. “Apesar do frio é bom que se evite, também, usar chapéus, boinas, lenços e gorros em excesso. Esses acessórios aumentam ainda mais a oleosidade do cabelo e podem causar coceira, provocar o surgimento de fungos e bactérias no couro cabeludo”, alerta a especialista.

 

Evite usar aparelhos de calor em excesso

Quando o tempo está mais frio é comum usar secador de cabelo na temperatura máxima de calor. Mas, se você é adepta dessas e de outras ferramentas de calor, como babyliss e prancha, não se esqueça de ter alguns cuidados extras com as madeixas. O ideal é optar sempre pela temperatura intermediária, menos agressiva aos fios. Também é muito importante utilizar um protetor térmico antes de secar os cabelos. E quando a temperatura do secador estiver quente mantenha uma distância de 15 a 20 cm dos fios, assim você evita que eles se queimem.

“Caso o cabelo não esteja saudável, é recomendável não utilizar aparelhos de calor. O mais indicado para devolver a saúde às madeixas é hidratação e restauração. Se optar por fazer o procedimento em casa acrescente algumas gotinhas de óleo vegetal (coco, abacate, jojoba, argan) ao creme hidratante. Os óleos ajudam na nutrição e fortalecimento dos fios”, diz Luciana.

 

Orientação profissional

A consulta com um dermatologista é essencial para descobrir quais são os produtos ideais para manter seu cabelo bonito e saudável. O especialista vai poder diagnosticar e indicar o tratamento adequado para algum cuidado específico ou problema de pele no seu couro cabeludo, como queda e caspa seca ou oleosa.

O dermatologista também orienta uma dieta alimentar que vai refletir na saúde dos cabelos. “Ingerir alimentos ricos em vitaminas do complexo B, por exemplo, ajuda a manter os fios saudáveis. Eles auxiliam o sistema imunológico e promovem a regeneração celular, incluindo o crescimento dos cabelos. São fontes destas vitaminas: ovos, peixes, leite e seus derivados, castanhas, abacate e vegetais verdes (brócolis, couve, espinafre, rúcula). Nunca esqueça: seu cabelo reflete sua saúde e bem estar”, pontua a Dra. Luciana.